Drex: entenda o que é e como vai funcionar a nova moeda digital

drex-nova-moeda-digital

Com o mesmo valor do papel-moeda, o Drex deve chegar ao público ao final de 2024.

Recentemente o Banco Central anunciou o novo nome do Real Digital, o Drex. Com testes em andamento desde março e as primeiras operações simuladas previstas para setembro, a nova moeda digital promete ampliar oportunidades de negócios e promover a inclusão financeira.

Confira como vai funcionar a nova moeda digital do Brasil:

O que é o Drex?

Também chamado de Real Digital, o Drex é a representação do papel-moeda na versão virtual, criada pelo Banco Central do Brasil. A base de funcionamento do Drex é a tecnologia blockchain, a mesma das criptomoedas.

Seu função principal é simplificar as transações realizadas em meios digitais, dispensando o uso de dinheiro físico, mas mantendo o mesmo valor do real. Cada R$1 equivalerá a 1 Drex.

O Drex é classificado como CBDC (Central Bank Digital Currency) e a distribuição para o público será intermediada pelos bancos. O lançamento está previsto para o final de 2024.

O que significa Drex?

Segundo o Banco Central, cada letra da palavra “Drex” possui um significado:

“D” representa a palavra digital;

“R” representa o real;

“E” representa a palavra eletrônica;

O “X” é usado para passar a ideia de modernidade e de conexão.

Qual a diferença entre o Drex e o Pix?

Apesar de ser considerado “primo” do Pix por serem da mesma família de soluções, o Drex funcionará de maneira diferente.

O Pix é uma ferramenta de transações instantâneas, enquanto o Drex é uma transformação digital da moeda brasileira. De acordo com o Banco Central, o Drex é uma abordagem mais ampla e permitirá transações com valores maiores.

Como será utilizado o Drex?

Conforme mencionado, o Drex representará uma forma digital das cédulas físicas do dinheiro que usamos.

A nova moeda digital poderá ser utilizada tanto para “fazer um pix”, quanto para realizar pagamentos ou transferências por meio de outras modalidades já existentes.

O funcionamento ocorrerá da seguinte forma: o cliente (pessoa física ou empresa) deverá abrir uma carteira digital e realizar um depósito em reais. Essa carteira então efetuará a conversão em moeda digital, com a taxa de R$1 para 1 Drex.

É importante destacar que os brasileiros não terão contato direto com a moeda, o que eles acessarão são as carteiras digitais, as quais serão operadas por instituições financeiras sob a supervisão do BC.

Por que foi criado?

Segundo o Banco Central, o Drex busca a digitalização da economia brasileira. Além disso, tem como intuito reduzir os gastos relacionados à produção e gestão do papel-moeda.

Quando estará em vigor?

Ainda não foi definida uma data para o início da circulação do Drex. No momento, a moeda digital está em fase de testes, mas a expectativa é de que seja liberada a todos os brasileiros entre final de 2024 até o início de 2025.


Esse conteúdo foi útil para você? Então não deixe de compartilhar em suas redes sociais!

Até breve.

5/5 - (15 votes)

Você também pode gostar

Últimos posts

Venha para a Ethimos

Nossas outras unidades

São Paulo/SP

R. Olimpíadas, 205 – Vila Olímpia – Sala 411 – 4º Andar

(11) 2189-0666

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Sorocaba/SP

Avenida Caribe, 310
Jardim América
(15) 3141-3770

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Botucatu/SP

Rua José Benedito Nogueira, 8, 2° andar – Jardim Tropical
(14) 3811.4300

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Vinhedo/SP

Av. Benedito Storani, 1425 – torre 2, sala 217
Jd. Alves Nogueira
(19) 3500.2586

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Rio Claro/SP

Rua 9, 411, conjunto 19 – Boulevard dos Jardins – Cidade Jardins
(19) 3045-3700

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.

Piracicaba/SP

Av. Suiça, 425
Jd. Europa
(19) 3432.6032

Segunda a sexta-feira – 8h às 18h.